segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Apple Pie, torta de maçã!



Ela é um sucesso em vários cantos do mundo! Apesar de ser originária da Inglaterra, a Apple Pie, a torta de maçã, é uma tradição americana por muitas razões, uma porque os Estados Unidos se tornaram, há muito tempo, grandes produtores de maçãs.
Além disso existem lendas como a de Johnny Appleseed, um herói popular do século XIX, que espalhava sementes de maçã por onde andasse. Esta delícia também é um prato tradicional servido no Dia de Ação de Graças.


Não é nenhum bicho de sete cabeças preparar uma torta de maça, veja abaixo:

Ingredientes

Massa:
3 e 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo 
200g de manteiga
3/4 de xícara (chá) de açúcar refinado
3 gemas

Recheio:
5 maçãs descascadas e cortadas em lâminas
3/4 de xícara (chá) de açúcar refinado 
Suco de 1 limão 
Raspas de limão 
Canela em pó a gosto

Cobertura:
1 ovo ligeiramente batido
Açúcar cristal para polvilhar


Preparo

Massa:

Bata a manteiga, o açúcar e as gemas até formar um creme. Eu bati ligeiramente na batedeira.

Acrescente a farinha aos poucos, incorporando ao creme com os dedos até que fique uma massa homogênea. Leve para a geladeira. Isso é muito importante para que você consiga abrir a massa depois.

Recheio:

Misture e leve todos os ingedientes ao fogo baixo até que as maçãs ganhem uma certa transparência. Deixe esfriar para rechear.

Montagem:
Abra a massa com o rolo e forre uma assadeira para tortas, eu gosto do visual das assadeiras caneladas, espete com um garfo toda a base. Recheie com as maçãs. Forre a assadeira com um outro disco e pressione as laterais com as pontas dos dedos.

Pincele o ovo batido sobre a tampa da torta e polvilhe com açúcar cristal. 
Segredo: eu misturei ao açúcar cristal um pouco de canela, para quem gosta de especiarias vale a pena!

Sirva quentinha com sorvete de creme, estou apaixonada por essa combinação!





Agradeço aos amigos e ao meu professor Hellysson Martins do Curso de Panificação e Confeitaria da Hotec pelo apoio e pelo aprendizado! Nos divertimos muito!

Ah, obrigada ao meu namorado Cleber Picciarelli que sempre faz minhas fotos pro blog e que adorou a torta! 
  

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Bolinhos de Chuva... diretamente da 6a Festa da Cozinha Caipira!


São Luiz do Paraitinga (SP) está localizada no Vale do Paraíba, próxima à Taubaté e Ubatuba, famosa pelo Carnaval de marchinhas e por um circuito cultural com festas religiosas e folclóricas até festivais musicais que atraem muitos turistas. O cas4ario e o artesanato enchem as ruas de cores.
É também a terra do grande cientista e sanitarista Oswaldo Cruz (1872-1917) e do Maestro Elpídio dos Santos (1909 -1970), que dentre suas composições podemos citar canções que fazem parte das trilhas sonoras para os filmes do ator e cineasta Amácio Mazzaropi (1912-1981) e São Luiz também foi cenário para os seus filmes.
Neste mês de agosto acontece a Festa da Cozinha Caipira, que está em sua 6a edição, reunindo os restaurantes mais expressivos da cidade e que se comprometem em preservar a tradição da cozinha regional servindo pratos desde Leitoa à pururuca até o tradicional Afogado, que é servido gratuitamente na Festa do Divino. A festa também conta com apresentações artísticas trazendo o  melhor da música caipira e regional.
Dentre as maravilhas da Cozinha Caipira não estariam de fora os doces de frutas, muito menos os Bolinhos de Chuva! Amados pelos paulistas e por muitos brasileiros, esses bolinhos estão cheios de memórias afetivas, tem sempre mãos amorosas no preparo deles e de fato são deliciosos em dias frios, chuvosos, ou num lanche da tarde!

Eu estive na Festa da Cozinha Caipira e encontrei a Eliana, uma graciosa doceira, que já trabalha aos sábados no Mercado Municipal da cidade, mesmo local onde acontece a festa, vendendo doces e bolos. Primeiro perguntei se poderíamos fotografá-la preparando os bolinhos de chuva, ela permitiu e gostou da ideia de divulgarmos no blog o seu trabalho e o que acontece na festa. Mas não resisti, tive que pedir a receita daqueles bolinhos perfumados de canela e tão redondinhos! A receita você confere no final desta publicação. Ela nos contou que também trabalha como merendeira numa escola pública e já deu cursos de culinária para pessoas de baixa renda junto à Prefeitura. A sensação é a de que já conhecia Eliana há mais tempo, pois foi tão acolhedora e carinhosa conosco, mas não poderia ser diferente, pois assim é o povo luizense!

Faça estes bolinhos de chuva em casa e visite São Luiz do Paraitinga e a Festa da Cozinha Caipira que acontece também nos dias 11, 12 e 13 deste mês no Mercado Municipal.



Ingredientes:
1 copo de farinha de trigo
1/2 copo de leite
1 pitada de sal
3 colheres (sopa) de açúcar
1/2 colher de fermento em pó
Óleo para fritar
Açúcar e canela para polvilhar


Misture os ingredientes secos com o leite até virar uma massa homogênea, não pode ser muito líquida.

Com esta receita de Eliana você pode optar por colocar água no lugar do leite, que ficam saborosos do mesmo jeito.
Modele os bolinhos com a ajuda de uma colher e frite no óleo. Um segredo é fritar em óleo não muito quente, para não queimar por fora e a massa ficar crua por dentro.
Depois de fritos, passe-os no açúcar e canela e já pode comer! Quentinhos são deliciosos!


Muito obrigada à Eliana pelo acolhimento e a todas as moças da barraca de doces! Que tenham muitas visitas, muitas vendas e sucesso!



Contando história...
Os bolinhos de chuva datam do período colonial no Brasil. A receita tem referências portuguesas e o preparo e seus segredos foram guardados pelas cozinheiras negras, estas mitificadas na obra de Monteiro Lobato (1882-1948), "O Sítio do Picapau Amarelo", precisamente na personagem de Tia Nastácia que preparava os bolinhos e fazia a alegria da criançada e dos encantadores personagens desta história incrível e que marca a Literatura Infantil Brasileira.

Fotos: Cleber Picciarelli @cleber.pic
Vestindo: Bia's Closet