quarta-feira, 12 de abril de 2017

Ovo de Páscoa

A tradição de presentear com ovos coloridos surgiu antes do Cristianismo. Outras culturas e outros povos como chineses, egípcios e persas pintavam ovos de galinha para celebrar a fertilidade, a regeneração da vida ao fim do inverno e a chegada da primavera!
O Cristianismo se apropriou de símbolos das culturas pagãs, no caso o ovo passa a simbolizar a ressurreição.
Reis e rainhas ofereciam e trocavam ovos como verdadeiras jóias, banhados em ouro, pintados por artistas que são expostos até no Museu do Louvre, além dos ovos Fabergê, que levam o nome de seu joalheiro, "crivados com pedras preciosas, eram trocados pelos membros da família real russa, entre o final do século XIX e início do século XX" (Saldanha, 2015).
Mas foram só os confeiteiros franceses, bem depois do descobrimento do chocolate, que começaram a confeccionar ovos de chocolate. Eles retiravam o conteúdo dos ovos de galinha e recheavam com o "novo ouro"!
Então a Páscoa está aí e no fim de semana fiz meu primeiro Ovo de Páscoa! Apanhei com a temperagem, que é o momento de resfriar o chocolate após o derretimento para poder colocar na forma.
Mas vou passar pra vocês a receita para um ovo de 350g.

Ingredientes:
200g de chocolate meio amargo
200g de chocolate ao leite
(Vocês podem comprar o chocolate blend que é meio amargo e ao leite já misturado, ou fazer o ovo do sabor que preferir)

Vocês vão precisar de duas formas para ovos de 350g, tem uns kits com uma película de silicone que fica mais fácil de preencher a forma por igual, vale à pena.

Preparo:

Piquei as barras de chocolate e derreti em banho-maria.
Para resfriar, coloquei o recipiente com o chocolate derretido numa vasilha com água fria, mexendo sempre até que colocando um pingo no lábio inferior a sensação fosse de frio, mas se você tiver um termômetro culinário a temperatura deve ser uns 30°C.
Coloquei nas forminhas de acetato, elas têm uma marquinha com a quantidade necessária para não vasar. Depois pressionei com a outra parte de acetato e silicone para uniformizar o chocolate na forma.
Levei à geladeira até as formas ficarem opacas como se o chocolate já se desprendesse das formas.
Para rechear, fiz Trufas Rústicas, confiram no link o passo a passo, vale à pena fazer pois são saborosas e muito charmosas.


Referência:

SALDANHA, Roberta Malta. Histórias, lendas e curiosidades da confeitaria e suas receitas- 1. ed. - Rio de Janeiro: Ed. Senac Rio de Janeiro, 2015.

4 comentários:

  1. Ai ai ai, como é bom comer chocolate! Tanto que essa delícia é a única "celebrada em duas datas no ano" uma delas a páscoa, rs. Pra nós que amamos as delías do cacau todo dia é dia, hehehe. Essas trufas devem estar maravilhosaaaaas, deu água na boca aqui. Bjs e parabéns mais uma vez pelo blog, to amando acompanhar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cíntia linda! São irresistíveis mesmo essas delícias do cacau e sim, as trufas derretem na boca,foi um desafio, mas consegui pegar o jeito delas. :)
      Obrigada pelo apoio sempre. Beijos de alma retrô!

      Excluir
  2. Amiga pode não acreditar mas não sou tão assim para chocolate não que eu não goste,
    eu gosto mas nessa época do ano eu evito porque tudo é chocolate rsrs
    Meu marido adorou a receitinha disse que vai fazer .
    Beijos e sucesso sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cherry Cris amada! Verdade, tudo é chocolate nesta época e acabamos exagerando rs
      Ah que bom que seu marido se animou pra fazer a receita,se fizer tira uma foto e mostra pra gente! Sucesso para vocês dois também!Beijos

      Excluir