terça-feira, 8 de agosto de 2017

Bolinhos de Chuva... diretamente da 6a Festa da Cozinha Caipira!


São Luiz do Paraitinga (SP) está localizada no Vale do Paraíba, próxima à Taubaté e Ubatuba, famosa pelo Carnaval de marchinhas e por um circuito cultural com festas religiosas e folclóricas até festivais musicais que atraem muitos turistas. O cas4ario e o artesanato enchem as ruas de cores.
É também a terra do grande cientista e sanitarista Oswaldo Cruz (1872-1917) e do Maestro Elpídio dos Santos (1909 -1970), que dentre suas composições podemos citar canções que fazem parte das trilhas sonoras para os filmes do ator e cineasta Amácio Mazzaropi (1912-1981) e São Luiz também foi cenário para os seus filmes.
Neste mês de agosto acontece a Festa da Cozinha Caipira, que está em sua 6a edição, reunindo os restaurantes mais expressivos da cidade e que se comprometem em preservar a tradição da cozinha regional servindo pratos desde Leitoa à pururuca até o tradicional Afogado, que é servido gratuitamente na Festa do Divino. A festa também conta com apresentações artísticas trazendo o  melhor da música caipira e regional.
Dentre as maravilhas da Cozinha Caipira não estariam de fora os doces de frutas, muito menos os Bolinhos de Chuva! Amados pelos paulistas e por muitos brasileiros, esses bolinhos estão cheios de memórias afetivas, tem sempre mãos amorosas no preparo deles e de fato são deliciosos em dias frios, chuvosos, ou num lanche da tarde!

Eu estive na Festa da Cozinha Caipira e encontrei a Eliana, uma graciosa doceira, que já trabalha aos sábados no Mercado Municipal da cidade, mesmo local onde acontece a festa, vendendo doces e bolos. Primeiro perguntei se poderíamos fotografá-la preparando os bolinhos de chuva, ela permitiu e gostou da ideia de divulgarmos no blog o seu trabalho e o que acontece na festa. Mas não resisti, tive que pedir a receita daqueles bolinhos perfumados de canela e tão redondinhos! A receita você confere no final desta publicação. Ela nos contou que também trabalha como merendeira numa escola pública e já deu cursos de culinária para pessoas de baixa renda junto à Prefeitura. A sensação é a de que já conhecia Eliana há mais tempo, pois foi tão acolhedora e carinhosa conosco, mas não poderia ser diferente, pois assim é o povo luizense!

Faça estes bolinhos de chuva em casa e visite São Luiz do Paraitinga e a Festa da Cozinha Caipira que acontece também nos dias 11, 12 e 13 deste mês no Mercado Municipal.



Ingredientes:
1 copo de farinha de trigo
1/2 copo de leite
1 pitada de sal
3 colheres (sopa) de açúcar
1/2 colher de fermento em pó
Óleo para fritar
Açúcar e canela para polvilhar


Misture os ingredientes secos com o leite até virar uma massa homogênea, não pode ser muito líquida.

Com esta receita de Eliana você pode optar por colocar água no lugar do leite, que ficam saborosos do mesmo jeito.
Modele os bolinhos com a ajuda de uma colher e frite no óleo. Um segredo é fritar em óleo não muito quente, para não queimar por fora e a massa ficar crua por dentro.
Depois de fritos, passe-os no açúcar e canela e já pode comer! Quentinhos são deliciosos!


Muito obrigada à Eliana pelo acolhimento e a todas as moças da barraca de doces! Que tenham muitas visitas, muitas vendas e sucesso!



Contando história...
Os bolinhos de chuva datam do período colonial no Brasil. A receita tem referências portuguesas e o preparo e seus segredos foram guardados pelas cozinheiras negras, estas mitificadas na obra de Monteiro Lobato (1882-1948), "O Sítio do Picapau Amarelo", precisamente na personagem de Tia Nastácia que preparava os bolinhos e fazia a alegria da criançada e dos encantadores personagens desta história incrível e que marca a Literatura Infantil Brasileira.

Fotos: Cleber Picciarelli @cleber.pic
Vestindo: Bia's Closet

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Brownies! Sucesso desde 1920!

Brownie é um bolo de chocolate de origem norte-americana. Seus primeiros registros datam do final no século XIX, mas a receita similar à que conhecemos hoje data de 1906 e se tornou popular a partir 1920!
Conta-se que uma mulher ao preparar um bolo se esqueceu de por o fermento e mesmo assim agradou a muitos.
Também há registros que o nome se refere à uma antiga história de duendes e nomearam o bolo com a cor que era característica daqueles seres.
Ao longo do tempo foram acrescentando à receita mais chocolate e nozes picadas, fazendo dessa gostosura uma pequena bomba de prazer ou simplesmente um pedacinho de carinho num fim de tarde ou a hora que lhe convidar.
Hoje já existem muitas variações de brownies, com chocolate branco, com doce de leite, menta, a criatividade impera na atualidade! Mas para hoje escolhi uma receita mais próxima da tradicional, só substituí as nozes por castanha de caju que fica tão saboroso quanto com um toque tropical!

Ingredientes:
170g de chocolate meio amargo picado
115g de manteiga derretida
25g de cacau em pó
3 ovos
200g de açúcar
1 colher (chá) de extrato de baunilha
140g de farinha de trigo
100g de castanhas de caju picadas

Preparo:
Derreta o chocolate picado em banho maria ou no microondas e acrescente a manteiga derretida misturando até obter uma consistência lisa.
Junte o cacau em pó e misture bem.


Acrescente os ovos um a um, eu gosto de misturar e bater com um fouet um pouco pra conseguir o máximo de leveza na massa (porque, vocês devem saber, o brownie não cresce muito, não vai fermento, já experimentei uma receita que levava fermento, mas não gostei do visual).
Depois junte aos poucos o açúcar, o extrato de baunilha e ao acrescentar a farinha de trigo, mais delicadeza possível.

Misture as castanhas de caju picadas e coloque a massa numa forma retangular média untada, a minha deve ter 20x30cm, leve ao forno preaquecido  por até 50 minutos ou até que ao espetar um palito, este saia limpo.

Deixe esfriar por uns 10 minutos para cortar os quadradinhos no tamanho que preferir. Esta receita rendeu 12 brownies aproximadamente, vai depender do tamanho que você quiser servir.

Estes brownies estão fazendo um sucesso na escola onde trabalho! Faça você também, pode servir com uma bola de sorvete de creme... vão pedir bis!


segunda-feira, 1 de maio de 2017

Cheesecake e as Pin-Ups!



Hoje vou homenagear as Pin-Ups com uma receita de Cheesecake tradicional!
Isso porque as Pin-ups do famoso ilustrador Gil Elvgren e aquelas que se inspiram em seu estilo levam o nome da sobremesa por serem provocativas e sedutoras, sendo doces, românticas, com uma certa ingenuidade e cheias de cores!

E a origem do Cheesecake, você conhece? Acredita-se desde a Grécia Antiga já saboreavam este "bolo de queijo" e há registros do alimento que datam de 200 anos a.C. De lá pra cá e mais precisamente no século XX, nos Estados Unidos, que a receita foi se transformando e ganhando novos ingredientes como a base de biscoitos e a cobertura de frutas como a conhecemos hoje.
Que tal preparar um Cheesecake de frutas vermelhas ainda hoje ou especialmente no Dia das Mães que está chegando? Veja como fazer abaixo:

Base de biscoitos:

Ingredientes:
200g de biscoitos tipo maisena
1 colher (sopa) de mel
1 colher (chá) de canela em pó
90g de manteiga derretida

Preparo:
Triture num liquidificador ou num multiprocessador os biscoitos até formar uma farofa. Eu quebrei um pouco os biscoitos antes para facilitar.
Adicione à farofa a canela e o mel e aos poucos a manteiga derretida até que estejam misturados uniformemente. Coloque esta mistura numa forma de 20cm de fundo removível e untada com manteiga. Precione com os dedos para compactar a farofa formando a base de biscoitos que você levará ao forno pré-aquecido a 165°C por 15min ou até que fique dourado. Deixe esfriar.

Cheesecake:

Ingedientes:
450g de creamcheese em temperatura ambiente
1 colher (chá) de raspas de limão
1 colher (café) de sal
1 colher (chá) de essência de baunilha
135g de açúcar refinado
2 ovos
1 copo de iogurte natural
2 colheres de suco de limão
1 colher (café) de bicarbonato de sódio

Preparo:

Primeiro você vai fazer uma mistura com o iogurte, o suco de limão e o bicarbonato de sódio. Esta mistura vai deixar o seu cheesecake mais cremoso. Deixe agir e reserve.
Numa batedeira, bata o creamcheese com as raspas de limão, o sal e a baunilha por 5 minutos. Depois acrescente o açúcar aos poucos e depois os ovos.
Por último acrescente a mistura de iogurte.
Coloque o creme na assadeira e sobre a base de biscoitos e leve ao forno preaquecido a 150°C e asse por 1 hora ou até que as bordas estejam douradas e o centro macio. Retire do forno e reserve.

Cobertura de Frutas Vermelhas

Ingredientes:

250g de morangos limpos e picados
1/2 xícara de açúcar refinado
2 colheres de geleia de framboesa
1 colher (sopa) de gelatina em pó dissolvida em 2 colheres de água fria

Preparo

Leve os morangos picados com o açúcar ao fogo baixo até que desmanchem um pouco e forme uma calda. Retire do fogo e acrescente a geleia de framboesa e a gelatina derretida em banho maria. Misture e quando estiver frio coloque sobre o cheesecake e leve para a gelar. O ideal e que fique na geladeira de um dia pro outro.
Desenforme com a ajuda de uma faca, raspando as paredes da assadeira e empurre com cuidado o fundo removível para cima. Disponha sobre uma bandeja ou um prato grande e está pronto para servir.




Como eu ainda não tenho uma forma redonda de 20cm e fundo removível, a minha é de 25cm, então não ficou tão alto, mas no caso pode-se dobrar a receita para ficar com um visual ainda mais apetitoso.



 REFERÊNCIAS:

MILES, Hannah. Cheesecake: 60 classic and original recipes for heavenly desserts. Ed.1. Ryland Peters Uk.

"Tipos de Pinups" por Daise Alves - Mente Flutuante http://www.menteflutuante.com.br/2013/01/tipos-de-pin-up.html?m=1

"Cheesecake de Morango" por Lubna Patrícia Abdallah- Simples Assim 
https://youtu.be/MlD6TnNCk8k

Fotos: Cleber Picciarelli
Vestido: Bia's Closet
Anéis: Lady Von Dante - Criações Divertidas

sábado, 15 de abril de 2017

Cupcakes de Chocolate

Para finalizar esta sequência de receitas vintage para a Páscoa, escolhi os queridinhos das Pin-ups: os Cupcakes! E não é de hoje que estes bolinhos individuais fazem sucesso.
Originalmente são chamados de Fairy Cakes, "bolo das fadas", nasceram na Inglaterra, mas só chegaram aos Estados Unidos no século XIX, passando a se chamar de Cupcakes, por seus ingredientes serem medidos em xícaras, uma novidade para as donas de casa na época, além de poder fazê-los em xícaras mesmo.
Testei uma receita da Peggy Porschen, que já foi até premiada. Mas na minha tentativa errei a sequência da cobertura e por isso poderia ter ficado mais firme... hahaha mas é errando que se aprende né?

Para a massa você vai precisar de...

125g de chocolate picado
165ml de leite
285g de açúcar mascavo
105g de manteiga sem sal amolecida
2 ovos grandes
180g de farinha de trigo
Uma pitada de sal
1/2 colher (chá) de fermento químico
1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1 colher (sopa) de chocolate em pó

Preparo:

Numa panela, junte o chocolate picado, o leite e metade do açúcar, leve ao fogo e mexa até levantar fervura. Reserve.
Bata a manteiga e o restante do açúcar numa tigela até ficar bem cremoso.
Bata os ovos levemente e misture com o creme de manteiga e açúcar delicadamente.
Depois peneire a farinha, o fermento, o bicarbonato, o sal e o chocolate em pó e misture à massa aos poucos.
Em seguida, junte devagar a mistura de chocolate derretido à massa.
Distribua a massa em forminhas de papel para cupcakes, ocupando só 2/3 da forma.


 Leve ao forno e asse por 12 a 15 minutos. Essa massa é um pouco grudenta, se espetar um palito este não sairá limpo, mas os bolinhos estarão cozidos se ao apertar a superfície, voltar a forma original.
Depois de assados, retire do forno e deixe esfriar por completo para decorar.

Cobertura:
140ml de creme de leite
160g de chocolate picado
1 colher (chá) de glucose
200g de manteiga sem sal amolecida
450g de açúcar de confeiteiro peneirado
200g de cream cheese
Ovinhos de chocolate coloridos para decorar.

Preparo:


Ganache: Aqueça o creme de leite numa panela e misture ao chocolate picado e à glucose até formar um creme brilhante. Deixe esfriar e reserve.

Bata a manteiga e o açúcar de confeiteiro até ficar um creme claro e aerado. Junte uma parte da ganache e incorpore aos poucos neste creme.

Separadamente bata o cream cheese suficiente para que fique uniforme e cremoso. Junte a outra parte da ganache e misture com cuidado.

Junte os dois cremes misturando cuidadoramente e leve para gelar e fique bem firme para cobrir os cupcakes.

Rende 14 cupcakes.



Happy Easter! E até a próxima!

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Kugelhopf


Sempre achei lindos estes bolos feitos em formas decoradas e nas minhas recentes pesquisas descobri o nome delas, são formas tipo "Bundt" que se popularizaram na década de 50.
Um bolo muito famoso que é assado nestas formas é o Kugelhopf, acredita-se que sua origem seja austríaca e do séc. XIX, porém é um clássico na confeitaria alemã. "Kugel" significa cúpula e se refere à forma em que são assados.
Estava ansiosa pra testar esta receita, então pensei ser uma ótima opção para servir no domingo de páscoa, podendo substituir a já popular colomba entre os brasileiros.

Você vai precisar de:

1 xícara e 3 colheres (sopa) de leite integral
110g de manteiga sem sal
100g de açúcar
2 colheres (sopa) de licor de cereja (Cherry Brandy)
7g de fermento biológico instantâneo
475g de farinha de trigo especial
1 colher (chá) de sal
Raspas de 1 laranja e 1 limão-siciliano (eu usei o limão taiti mesmo)
1/2 xícara  (chá) de uvas passas brancas
1/2 xícara (chá) de uvas passas pretas
1/2 xícara  (chá) de amêndoas laminadas
1/2 xícara (chá) de cerejas picadas
1/4 xícara (chá) de frutas cristalizadas
2 ovos

Para decorar:
Cerca de 20 amêndoas
Açúcar de confeiteiro

Preparo:


Aqueça o leite, a manteiga em uma panela em fogo médio. Retire do fogo a mistura e, quando estiver morno, acrescente o açúcar, o licor e o fermento, misture e reserve.



Numa vasilha grande, junte a farinha peneirada, o sal, as raspas de laranja e limão (usei só o limão), as frutas e as amêndoas laminadas (não usei desta vez as cerejas, nem as frutas cristalizadas).
Faça uma cova no centro e adicione a mistura de leite e os ovos aos poucos, fazendo uma esponja e trazendo com as mãos a farinha de fora para dentro até a massa ficar uniforme. Esta massa ficará pegajosa.


Coloque as amêndoas inteiras nas cavidades da forma bundt untada com óleo e distribua a massa uniformemente. Cubra a superfície com filme plástico ou um pano úmido por 1 a 2 horas para que a massa cresça e preencha completamente a forma.
Preaqueça o forno a 200°C.
Asse por 40 minutos ou até que espetando um palito no centro saia seco.
Espere esfriar para desenformar. Polvilhe com o açúcar de confeiteiro.




Está pronto este bolo meio pão para servir nesta páscoa ou quando quiser saboreá-lo num café ou chá da tarde!

Referências:

GLASS, Victoria. Delícias Vintage: sessenta bolos e tortas que resistiram ao tempo; 1. ed. -- São Paulo: V&R Editoras, 2014.


PORSCHEN, Peggy. Confeitaria Chic: bolos, cupcakes e guloseimas. São Paulo, SP: Editora Senac São Paulo/Boccato, 2012.

Trufas Rústicas


Escolhi essa receita para rechear o ovo de páscoa porque além de charmosas são tradicionais e vintage!
Elas têm esse nome por imitarem as trufas, que são cogumelos/fungos utilizados na alta gastronomia.
Contam uma história que um Chef de cozinha austríaco, ao preparar uma sobremesa para um importante jantar da corte no século XIX, errou a receita e não saiu como o esperado, mas fez um grande sucesso e faz até hoje e pode fazer também na Páscoa comemorada na sua casa!

Ingredientes:
300g de chocolate meio amago picado
150g de creme de leite
2 colheres (sopa) de conhaque
1 colher (chá) de glugose (karo)
300g de chocolate meio amargo tipo cobertura picado para banhar
1 e 1/2 xícara (chá)Cacau em pó

Preparo:

Para a ganache aqueça o creme de leite e misture ao chocolate picado, mexendo até dissolvê-lo completamente. Acrescente a glucose e o conhaque e misture.
Leve à geladeira por 24 horas para que fique firme.

No outro dia modele as trufas rusticamente com o auxílio de duas colheres de chá.
Derreta em banho maria o chocolate cobertura e resfrie usando um recipiente com água fria até que pingando o chocolate no lábio inferior a sensação seja de frio.
Banhe as trufas no chocolate cobertura derretido e passe no cacau em pó.
Elas endurecem rapidinho por fora e o interior continua macio!
Estão prontas as trufas rústicas, vocês podem organizá-las em forminhas de papel numa linda bandeja ou em caixinhas para vender ou presentear!


Referências:

- SEBESS, Mariana. Técnicas de confeitaria profissional. 2. ed. Rio de Janeiro: Senac Nacional, 2008.

Diálogos Gastronômicos

Ovo de Páscoa

A tradição de presentear com ovos coloridos surgiu antes do Cristianismo. Outras culturas e outros povos como chineses, egípcios e persas pintavam ovos de galinha para celebrar a fertilidade, a regeneração da vida ao fim do inverno e a chegada da primavera!
O Cristianismo se apropriou de símbolos das culturas pagãs, no caso o ovo passa a simbolizar a ressurreição.
Reis e rainhas ofereciam e trocavam ovos como verdadeiras jóias, banhados em ouro, pintados por artistas que são expostos até no Museu do Louvre, além dos ovos Fabergê, que levam o nome de seu joalheiro, "crivados com pedras preciosas, eram trocados pelos membros da família real russa, entre o final do século XIX e início do século XX" (Saldanha, 2015).
Mas foram só os confeiteiros franceses, bem depois do descobrimento do chocolate, que começaram a confeccionar ovos de chocolate. Eles retiravam o conteúdo dos ovos de galinha e recheavam com o "novo ouro"!
Então a Páscoa está aí e no fim de semana fiz meu primeiro Ovo de Páscoa! Apanhei com a temperagem, que é o momento de resfriar o chocolate após o derretimento para poder colocar na forma.
Mas vou passar pra vocês a receita para um ovo de 350g.

Ingredientes:
200g de chocolate meio amargo
200g de chocolate ao leite
(Vocês podem comprar o chocolate blend que é meio amargo e ao leite já misturado, ou fazer o ovo do sabor que preferir)

Vocês vão precisar de duas formas para ovos de 350g, tem uns kits com uma película de silicone que fica mais fácil de preencher a forma por igual, vale à pena.

Preparo:

Piquei as barras de chocolate e derreti em banho-maria.
Para resfriar, coloquei o recipiente com o chocolate derretido numa vasilha com água fria, mexendo sempre até que colocando um pingo no lábio inferior a sensação fosse de frio, mas se você tiver um termômetro culinário a temperatura deve ser uns 30°C.
Coloquei nas forminhas de acetato, elas têm uma marquinha com a quantidade necessária para não vasar. Depois pressionei com a outra parte de acetato e silicone para uniformizar o chocolate na forma.
Levei à geladeira até as formas ficarem opacas como se o chocolate já se desprendesse das formas.
Para rechear, fiz Trufas Rústicas, confiram no link o passo a passo, vale à pena fazer pois são saborosas e muito charmosas.


Referência:

SALDANHA, Roberta Malta. Histórias, lendas e curiosidades da confeitaria e suas receitas- 1. ed. - Rio de Janeiro: Ed. Senac Rio de Janeiro, 2015.